As virtudes nossas de cada dia

Certa vez ao me preparar para dormir, já deitada na cama e curtindo aquele espaço de tempo que ficamos antes de fechar os olhos e adormecer, fiquei refletindo sobre a vida, sobre as virtudes que são inerentes do ser humanos. Fiquei pensando como podemos fortalecê-las ainda mais, mas foi um breve momento porque em menos de cinco minutos adormeci.

Acordei no dia seguinte com uma pulga atrás da orelha. e como psicóloga me veio logo em mente os casos dos pacientes que atendo e como tenho identificado como eles as utilizam. Ao longo do dia fui trabalhar normalmente, só que não consegui deixar de pensar nas tais virtudes. Por ser curiosa e inquieta reservei uma parte do dia para pesquisar sobre o tema.

Fui logo consultar livros da minha biblioteca pessoal e encontrei informações sobre o tema da Psicologia Positiva, que tem por objetivo estimular psicólogos, coaches e diversos outros profissionais a terem “uma visão mais aberta e apreciativa dos potenciais, das motivações e das capacidades humanas” (Sheldon & King, 2001, p. 216).

E ao aprofundar um pouco mais a minha busca, encontrei os estudos dos psicólogos norte-americanos Martin Seligman e Christopher Peterson, realizado em 2004, onde mapearam, identificaram e catalogaram através de pesquisas em todas as culturas do mundo seis virtudes e 24 forças de caráter, que podem ser fortalecidas pelo ser humano.

Eles estudaram civilizações antigas, desde a Grécia e Roma, passando pela China, Índia e criaram a famosa lista das seis virtudes humanas que podem ser fortalecidas e cada uma delas com suas respectivas forças de caráter. Parece um paradoxo querer deixar melhor o que já é bom, pois na sua gênese linguística, a palavra virtude já traz na sua essência, lembrando as palavras de Aristóteles, “uma disposição adquirida de fazer o bem”, ou ainda, são os hábitos cotidianos que nos levam à prática do bem, seja individualmente ou coletivamente.

Seligman afirma que o ser humano não floresce com o foco somente no dano, na desordem, na fraqueza, mas é também através das qualidades e virtudes humanas é que ele vai se desenvolver, ou seja, focar no que o indivíduo tem de melhor e não apenas corrigir o que está errado.

Para o seu conhecimento abaixo menciono a classificação VIA do Institute On Character nos seguintes grupos:

 A melhor versão do ser humano

Para chegar a essa conclusão e definir este leque de virtudes e forças de caráter, os dois psicólogos norte-americanos pesquisaram na história exemplos de pessoas que colocam muitas destas virtudes em primeiro lugar em suas vidas. Pegaram exemplos nas religiões, na filosofia. E com isso podemos chegar à conclusão de que podemos escolher sim, ter uma vida onde colocamos o foco em atitudes positivas, através de exemplos virtuosos e não em aspectos negativos. E aqui os estudiosos se espelharam em exemplos de pessoas como: São Francisco de Assis, Buda, Maomé, Benjamim Franklin, Mahatma Gandhi, entre outros.

O fato é que a partir daí arranjei um problema para minha vida, mas um problema bom, pois a partir de então, passei a guiar as minhas atitudes, baseadas nestas virtudes. Por exemplo, se surge uma situação em que eu tenha que pregar a justiça para mostrar que alguém está fazendo algo errado, uso a força da imparcialidade. Se for preciso pensar antes de agir, coloco em prática a força do autocontrole, agradeço tudo o que acontece em minha vida e uso a força de caráter da gratidão e assim por diante.

A ideia com toda essa conversa é estimular você que está lendo este texto agora, a fazer com que vire uma frequência em sua vida o hábito de colocar todas essas virtudes em prática. Em consequência as pessoas ao seu redor, seja no trabalho, na família, onde quer que seja, vão notar a diferença. As pessoas gostam e apreciam quem tem bom humor, quem sabe perdoar de verdade e de forma sincera, quem é criativo, são exemplos de algumas das forças de caráter.           

E o que você tem feito para tornar essas atitudes como um hábito do seu dia a dia?

Parece difícil, mas uma dica é viver um deles de cada vez e principalmente desde o momento que acorda, até a hora de ir deitar-se, observar cada uma de nossas atitudes e quando uma situação se colocar diante de nós e ao percebemos incongruência de nossas e atitudes em relação às nossa virtudes, devemos parar, refletir e contar até 10 e assim tirar da lista a que mais em encaixa com a situação e aos poucos vamos transformando nossas atitudes, alcançando mais felicidade plena no contato com o mundo e com as pessoas ao nosso redor.

Quer saber mais sobre as forças de caráter?

Baixe gratuitamente o e-book – CLIQUE AQUI PARA BAIXAR O EBOOK.

Referências:

As 6 virtudes e 24 forças de caráter que formam as qualidades de uma pessoa. Ciência. Hipercultura. Disponível em https://www.hipercultura.com/virtudes-e-forcas-de-carater/. Acesso em 15 de jun. de 2019.

Sheldon, K. M. e King, L. (2001). Why positive psychology is necessary. “American Psychologist”, 56(3), 216-217.

Camila Rabuske

Psicóloga - CRP 17/4600

Psicóloga Joyce Camila Teixeira Rabuske pela Universidade Potiguar, Pós-graduanda em Psicologia Infantil e Educacional pela FAVENI/ES, Master Coach, formação em Coaching Ericksoniano e Self and Profesional Coaching pelo Instituto Brasileiro de Coaching, empreendedora, idealizadora do Mundo My Path, Pratictioner em PNL pelo Instituto Focus e Pratitioner em Eneagrama pelo Instituto Integrar.

  • psicologacamilarabuske@gmail.com

Gostou?! Ajude-nos a compartilhar...

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print

Leia também...

Faça seu comentário

WhatsApp chat