As virtudes nossas de cada dia

Certa vez ao me preparar para dormir, já deitada na cama e curtindo aquele espaço de tempo que ficamos antes de fechar os olhos e adormecer, fiquei refletindo sobre a vida, sobre as virtudes que são inerentes do ser humanos. Fiquei pensando como podemos fortalecê-las ainda mais, mas foi um breve momento porque em menos de cinco minutos adormeci.

Acordei no dia seguinte com uma pulga atrás da orelha. e como psicóloga me veio logo em mente os casos dos pacientes que atendo e como tenho identificado como eles as utilizam. Ao longo do dia fui trabalhar normalmente, só que não consegui deixar de pensar nas tais virtudes. Por ser curiosa e inquieta reservei uma parte do dia para pesquisar sobre o tema.

Fui logo consultar livros da minha biblioteca pessoal e encontrei informações sobre o tema da Psicologia Positiva, que tem por objetivo estimular psicólogos, coaches e diversos outros profissionais a terem “uma visão mais aberta e apreciativa dos potenciais, das motivações e das capacidades humanas” (Sheldon & King, 2001, p. 216).

E ao aprofundar um pouco mais a minha busca, encontrei os estudos dos psicólogos norte-americanos Martin Seligman e Christopher Peterson, realizado em 2004, onde mapearam, identificaram e catalogaram através de pesquisas em todas as culturas do mundo seis virtudes e 24 forças de caráter, que podem ser fortalecidas pelo ser humano.

Eles estudaram civilizações antigas, desde a Grécia e Roma, passando pela China, Índia e criaram a famosa lista das seis virtudes humanas que podem ser fortalecidas e cada uma delas com suas respectivas forças de caráter. Parece um paradoxo querer deixar melhor o que já é bom, pois na sua gênese linguística, a palavra virtude já traz na sua essência, lembrando as palavras de Aristóteles, “uma disposição adquirida de fazer o bem”, ou ainda, são os hábitos cotidianos que nos levam à prática do bem, seja individualmente ou coletivamente.

Seligman afirma que o ser humano não floresce com o foco somente no dano, na desordem, na fraqueza, mas é também através das qualidades e virtudes humanas é que ele vai se desenvolver, ou seja, focar no que o indivíduo tem de melhor e não apenas corrigir o que está errado.

Para o seu conhecimento abaixo menciono a classificação VIA do Institute On Character nos seguintes grupos:

 A melhor versão do ser humano

Para chegar a essa conclusão e definir este leque de virtudes e forças de caráter, os dois psicólogos norte-americanos pesquisaram na história exemplos de pessoas que colocam muitas destas virtudes em primeiro lugar em suas vidas. Pegaram exemplos nas religiões, na filosofia. E com isso podemos chegar à conclusão de que podemos escolher sim, ter uma vida onde colocamos o foco em atitudes positivas, através de exemplos virtuosos e não em aspectos negativos. E aqui os estudiosos se espelharam em exemplos de pessoas como: São Francisco de Assis, Buda, Maomé, Benjamim Franklin, Mahatma Gandhi, entre outros.

O fato é que a partir daí arranjei um problema para minha vida, mas um problema bom, pois a partir de então, passei a guiar as minhas atitudes, baseadas nestas virtudes. Por exemplo, se surge uma situação em que eu tenha que pregar a justiça para mostrar que alguém está fazendo algo errado, uso a força da imparcialidade. Se for preciso pensar antes de agir, coloco em prática a força do autocontrole, agradeço tudo o que acontece em minha vida e uso a força de caráter da gratidão e assim por diante.

A ideia com toda essa conversa é estimular você que está lendo este texto agora, a fazer com que vire uma frequência em sua vida o hábito de colocar todas essas virtudes em prática. Em consequência as pessoas ao seu redor, seja no trabalho, na família, onde quer que seja, vão notar a diferença. As pessoas gostam e apreciam quem tem bom humor, quem sabe perdoar de verdade e de forma sincera, quem é criativo, são exemplos de algumas das forças de caráter.           

E o que você tem feito para tornar essas atitudes como um hábito do seu dia a dia?

Parece difícil, mas uma dica é viver um deles de cada vez e principalmente desde o momento que acorda, até a hora de ir deitar-se, observar cada uma de nossas atitudes e quando uma situação se colocar diante de nós e ao percebemos incongruência de nossas e atitudes em relação às nossa virtudes, devemos parar, refletir e contar até 10 e assim tirar da lista a que mais em encaixa com a situação e aos poucos vamos transformando nossas atitudes, alcançando mais felicidade plena no contato com o mundo e com as pessoas ao nosso redor.

Quer saber mais sobre as forças de caráter?

Baixe gratuitamente o e-book – CLIQUE AQUI PARA BAIXAR O EBOOK.

Referências:

As 6 virtudes e 24 forças de caráter que formam as qualidades de uma pessoa. Ciência. Hipercultura. Disponível em https://www.hipercultura.com/virtudes-e-forcas-de-carater/. Acesso em 15 de jun. de 2019.

Sheldon, K. M. e King, L. (2001). Why positive psychology is necessary. “American Psychologist”, 56(3), 216-217.

Camila Rabuske

Camila Rabuske

Psicóloga Joyce Camila Teixeira Rabuske (CRP 17/4600) pela Universidade Potiguar, Pós-graduanda em Psicologia Infantil e Educacional pela FAVENI/ES, Master Coach, formação em Coaching Ericksoniano e Self and Profesional Coaching pelo Instituto Brasileiro de Coaching, empreendedora, idealizadora do Mundo My Path, Pratictioner em PNL pelo Instituto Focus e Pratitioner em Eneagrama pelo Instituto Integrar.

Redes sociais:

- Fanpage: /Coach Camila Rabuske
- Instagram: @Camila_rabuske
- E-mail: psicologacamilarabuske@gmail.com

Gostou desse artigo? Compartilhe...

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
Linkedin
Share on whatsapp
WhatsAppp

Deixe um comentário