O que está sob o seu controle?

Vivemos num mundo em que o modelo a ser praticado é o do controle, ter  poder, conquistar metas como sendo fundamentais para atingirmos o sucesso, e nas entrelinhas há ilusão de controle.

Imagem relacionadaNa verdade há somente duas coisas no mundo que podemos controlar:

  1. A maneira como nos sentimos com relação a nós mesmos;
  2. Nosso comportamento que tem como base as nossas emoções.

Nada mais está sob o seu controle, ou melhor, só há uma exceção, seus filhos.

Temos algum controle sobre o comportamento deles, sobre o que lhes ensinamos e sobre a maneira como poderão se sentir com relação a si mesmos. Mas com a chegada da adolescência perceberemos rapidamente que temos pouquíssimo controle sobre eles.

Agora se não podemos controlar alguma coisa, tão pouco temos total responsabilidade sobre ela.

Quantas vezes nos responsabilizamos por alguém ou por consequências que nunca estiveram sob o nosso controle?

Esse conceito é vital para o entendimento de quem você é e para o desenvolvimento da sua autoestima.

Enquanto alimentamos a ilusão de controle e sentindo-nos responsáveis pelo que está fora do nosso alcance não poderemos viver a realidade da nossa vida e nos tornarmos senhores das nossas emoções.

O modo como nos sentimos com relação a nós mesmos é uma escolha, portanto está sob o nosso controle, no entanto as emoções não são escolhas e não podemos e não temos poder sobre elas, como por exemplo, podemos sentir tristeza, sem haver um real motivo o motivo consciente.

O mesmo estímulo externo pode causar emoções diferentes em diversas ocasiões, você pode, por exemplo, estar inteiramente calmo enquanto espera na fila de um banco e de repente alguém começa a discutir em tom de voz elevado, talvez você fique indignado, ou assustado, ou uma combinação de tudo isso.

Se estiver de bom humor talvez não sinta nada além do alívio por não ser a discussão com você. Suas emoções ocorrem espontaneamente e não estão sob seu controle, podemos controlar a maneira como nos sentimos, podemos escolher amar a nós mesmos ou não, uma vez feita a escolha nosso comportamento tenderá a  ser compatível.

Se você optar pelo amor você será amoroso com outras pessoas, será capaz de aceitar, de perdoar e agir com delicadeza sem negar o amor próprio.

Agora, se você não fizer nenhuma opção  (o que não deixa de ser uma escolha) agirá de acordo com a educação que recebeu, ignorando, criticando e culpando a si mesmo.

Você pode escolher a forma de tratar a si mesmo para o bem ou mal.

Se você s sente maltratado pelos outros, pelo mundo isso não justifica que você deva “dar o troco com a mesma moeda”, vingar-se. Não podemos controlar isso, mas sim a maneira como interpretamos os fatos, e como tratamos a nós e aos outros.

A psicologia positiva já constatou em suas pesquisas que o melhor caminho para nos sentirmos felizes não é o enfrentamento direto das emoções ditas negativas, mas sim, podemos usar nossas emoções,  pensamentos e comportamentos positivos a fim de neutralizar os negativos, isso é uma escolha consciente.

Vejamos um exercício para te ajudar a transformar emoções negativas em positivas através da perspectiva do outro, ou seja, ao invés de querer mudar alguém você possa fazer algo diferente:

 Em seu trabalho:

  • Dedique um tempo para elogiar algum colega;
  • Convide alguém para almoçar e pague a conta;
  • Se disponha em ajudar de forma genuína.

 Em sua comunidade:

  • Converse com um vizinho solitário;
  • Faça algum tipo de trabalho voluntário;
  • Plante flores, crie um jardim comunitário;
  • Organize uma festa em seu bairro.

Para você:

  • Veja um novo filme que estreou no cinema;
  • Faça um passeio para um lugar desconhecido no final de semana;
  • Visite os familiares que há muito tempo você não vê;
  • Faça elogios a você mesmo;
  • Saia com amigos.

Qualquer uma dessas sugestões de atitudes irá mostrar a você mesmo que mudar um estado emocional é algo que podemos realizar, basta escolher fazer.

Lembre-se que comportamento não são emoções, e sim a expressão consciente das emoções e estão sob nosso controle.

O que podemos controlar não é uma utopia, é a realidade.

Procure praticar novas atitudes e seja feliz.