O que é preciso para atingir seus objetivos?

 

Sonhos, objetivos e metas em algum momento de nossas vidas teremos o desejo de realizá-los, mas para isso, é preciso ser autoeficaz.

Mas o que significa autoeficácia?

Autoeficácia é definida pelo talento em concretizar uma tarefa específica alicerçada na aptidão pessoal, ou seja, com empenho e atitude necessários para executar uma atividade, o que também pode não representar a realidade.

Uma pessoa pode acreditar que não é capaz de realizar algo e na verdade estar preparado. A autoeficácia impacta de modo direto na formulação de metas, na realização de tarefas e nas decisões pessoais.

Ela contém em si dois tipos de expectativa: de resultado (avalia o que é preciso fazer para conseguir algo) e expectativa de eficácia (deduz se é apto de tomar as ações para cumprir um objetivo), sendo assim, uma pessoa que se intitula autoeficaz é realizada ao conquistar o que anseia obtendo reforço positivo através do resultado que teve (Pacico, Ferraz & Hutz 2014).

É possível desenvolver a autoeficácia?

Sim é possível desenvolvê-la por meio de experiências de sucesso, em que o sujeito avalia sua competência, pelas atitudes de outras pessoas, chamada de experiência vicariante, através de estímulo verbal de outras pessoas e pela estimulação fisiológica emocional que se refere ao nível de ansiedade ou serenidade que o indivíduo sente diante de um estímulo (Pacico, Ferraz & Hutz, 2014).

Uma pessoa com alta autoeficácia acredita que consegue atingir seus objetivos e nutre forças para cumprir o que espera para si. Consegue se determinar, ter disposição e perseverança para lidar com as adversidades de forma eficaz. Em contrapartida, um indivíduo com baixa autoeficácia tende a desistir muito cedo, pois se sente incapaz de gerenciar os problemas que possam ocorrer. Pesquisas apontam que a autoeficácia tem vinculo direto com desempenho acadêmico, atitudes saudáveis, lócus de controle e suporte familiar (Baptista & Santos, 2010).

Portanto, ser autoeficaz é acreditar no que se pode fazer com suas habilidades em determinadas situações, pois o indivíduo possui capacidades para influenciar seu próprio funcionamento e as circunstâncias da vida de modo intencional (Bittencourt, 2016).

 

Gostou desse artigo? Compartilhe...

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
Linkedin
Share on whatsapp
WhatsAppp

Deixe um comentário